segunda-feira, 1 de setembro de 2008

"A BRAVA" te aguarda no CCSP


6 comentários:

Anônimo disse...

Criança que brinca com fogo não faz xixi na cama!
Criança que brinca com fogo ganha fé e força!
Não existe o sexo frágil!
Viva a feiticeira do futuro!
Viva a felicidade!
Viva cada real fôlego de vida!
Viva a Brava Companhia!

menino azul disse...

Viva!
Mais um ano de vida.
(pra que, no ano que vem, a gente possa desejar mais um. E mais um. E mais outro!)
Parabéns.

Bjs, Lívia.

Marcelo disse...

PARABÉNS a BRAVA COMPANHIA DE TEATRO.
Parabéns pela ousadia artística, pela ótima escolha do enredo, parabéns pelas ótimas atuações dos 4 atores.
Achei a montagem do cenário ótima, muita dinâmica e transmissora de tendências dadaístas e futuristas.
Viva o teatro moderno, viva a Brava, viva a arte!

Anônimo disse...

Ola Brava,
acabo de ler uma entrevista de vc's na revista cultural humbalada.
penso que vc's não deixam e-mail pra gente escrever aqui mesmo...
A entrevista tá boa, todos falam bem e a contundencia de falar da motivação é muito real e muito sincera.
O que será que nos tem faltado? é uma pergunta vital. estive segunda feira no sarau do binho, fiquei sabendo que um rapaz que ia lá e fazia umas rimas de rap e coisa e tal, foi assassinado. Lugar comum do nosso cotidiano. há algumas semanas saiu uma matéria na folha, dados sobre taxas de omicidio na cidade, fomos dito mais uma vez TRIANGULO DA MORTE, quando o ademir fala que nascemos aqui e por isso queremos ver esse lugar que pra nós é um bom lugar, se transfor de fato Num boM lufar, mas não só pra todos os malandros vivos, como diz o ditado: malandro bom é malandro vivo, acontece que não para de simorrer...
Creio que nosso trabalho conjugado, como fizemos na semana de arte moderna, onde tivemos oportunidade de acertar, de errar, mas principalmente, de refletir o que estamos fazendo e como alcançar mais e mais nossa gente. seja uma possibilidade de voz num plano maior, num plano onde dizemos: "não queremos ser o triagulo da morte, isso vai mudar, porque? Porque eu quero!"
Sinto muito forte na entrevista essa identidade (e em nossas conversas) de um sentimento que só quem é tem, só quem é tem corage de continuar realizando entre tiroteios e morte, entre flores e caveiras, crianças e mães bebadas... só que é...

Parabéns pelo trabalho!

Peu

Thalita disse...

acabei de assistir a peça A Brava pela segunda vez, já havia assistido a semana passada adorei e levei alguns amigos. Essa peça foi a melhor que já assisti. Vocês estão de parabéns.

Thalita

Rafael Rip disse...

Bravos garotos e Brava garota. Venho mais uma vez e pela primeira vez neste blog, voz parabenizar pelo lindo trabalho! Vida longa ao teatro da Brava, vida longa ao teatro de rua feito por vocês, que por muitas vezes inspirou e inspira meu trabalho. Saudades, do Patético Kblo.