quarta-feira, 2 de setembro de 2009

É tempo de apagar as velinhas: 2 anos do espetáculo "A BRAVA" da Brava Companhia

3 comentários:

izabelanascente disse...

Vida Longa a Brava!

Lívia Lisbôa disse...

De Miolas para Bravos: parabéns!

João Gabriel disse...

No ultimo sábado pude fazer uma oficina com Felipe Resende, e assistir "A Brava"; em São João da Boa Vista. O espetáculo é incrível tanto pela qualidade, quanto pela notável paixão pelo teatro que envolve os atores. Alguns fragmentos, como no momento em que a atriz que interpretava Joana - o bendito fruto entre os homens -, dizia algo como "Minhas palavras têm sangue, falo do que corre em minhas veias", e ao final, quando diz que nunca pediu mais que pão e água, mas que a viver encuralada como um rato, sem poder pensar, viver outras vidas, preferia o fogo. A desenvoltura de todo o elenco e a direção do peça alcançaram uma maneira de tocar o público que acredito que a cidade tenha visto poucas vezes, e, sobretudo foi uma enorme motivação a nós, iniciantes.
Obrigado pela bravura e coragem que vocês têm como atores, é divinamente humano ver que há teatro o quanto a sociedade precisa, só nos resta ver.
BRAVO, Brava!